Dinacy Corrêa

Dinacy Mendonça Corrêa filha de João Evangelhista Corrêa e Henriqueta Mendonça Corrêa. Professora graduada em Letras (UFMA), Especialista em Metodologia do Ensino Superior (UEMA – defendendo a monografia: Chico da Mata, poeta desconhecido: uma lição de vida e arte – premiada no Concurso Cidade de São Luís-FUNC-MA./1999), Mestre em Letras (Teoria Literária-UFRJ – defendendo a dissertação Lirismo Camoniodyliano: analogias e contrastes), Doutora em Letras (Ciência da Literatura-UFRJ, defendendo a tese: Da Literatura Maranhense: o Romance do século XX). Professora Adjunta da UEMA, sempre atuante no tripé universitário: ensino, pesquisa e extensão, com experiência na área de Letras-CECEN, com ênfase em Literaturas Neo-Latinas (Grega, Latina, Portuguesa, Brasileira, Maranhense, Africana de Língua Portuguesa, Infanto-Juvenil) e em Língua Portuguesa (Comunicação e Expressão, Leitura e Produção Textual). 

Tem publicados: O Teatro na obra de Ferreira Gullar, parceria com Euclides Barbosa Moreira Neto (premiado no Concurso Autores Maranhenses-UFMA); Odylíada: uma lição de amor (Plano Editorial SECMA-SIOGE), premiado pela UFMA e pela AML; Um Cordel para São Benedito (1ª. ed. FUNC/MARATUR 1980 e 2ª. ed. do autor, com o apoio do Jornal Pequeno-2007); Viana-MA: inventário histórico; Da Literatura Maranhense: o romance do século XX (Eduema-2015).

Tem colaborado com artigos em jornais (de São Luís), em revistas literárias (como a Revista Garrafa-UFRJ). Manteve, por muitos anos, no Jornal Pequeno, a página Galeria de Anônimos Ilustres.  Por oito anos consecutivos, produziu, ao lado de Alcindo Barros (organizadores), O Cantos à Beira-Mar: Encarte Cultural e Literário UEMA-Notícias – órgão de cultural e literário da IS. Membro da Academia Arariense-Vitoriense de Letras (cadeira nº; 04, patroneada por Augusto César dos Reis Rayol. Colaboradora da Revista e Folha da AVL, com as colunas: Quadros e tipos inesquecíveis da Vida Arariense-Vitoriense e Teares da Literatura Maranhense na Clave Arariense-Vitoriense.

O pendor para as letras, se foi revelando nos primeiros anos do Curso de Letras e sob a motivação da própria Universidade, através dos Concursos Literários então ali promovidos (Autores Maranhenses) e dos Programas de Extensão e Incentivo Cultural, dos Festivais de Poesia Falada... e da Secretaria Estadual da Cultura (SECMA) e outras instituições do gênero, como a Academia Maranhense de Letras (AML), igualmente promotoras de eventos culturais. Assim, a partir do primeiro semestre do Curso universitário, integrou-se ao Programa Bolsa de Trabalho-Arte (MEC-DAC-FUNARTE), sob cujo patrocínio, por três anos consecutivos elaborou e realizou projetos de pesquisa sobre temas de nosso folclore e de nossa cultura popular (Presépios Natalinos, Lago Açu, Cidade Misteriosa: lendas e encantamentos, dentre outros). Estagiou por 18 meses na SECMA, pela Fundação MUDES, dedicando-se à leitura, resumo e análise crítica de autores maranhenses (contando com a orientação dos coordenadores do setor de pesquisa literária: os poetas Chagas Val e Valdelino Cécio).

Ainda como estudante de Letras, manteve ao lado da saudosa Josilda Marques Bogéa, no Jornal Pequeno, a coluna literária dominical Estante Maranhense – apresentação de obras de autores da terra. Nesse mesmo órgão, manteve, semanalmente, a coluna Nossa Cultura Popular – abordagem de temas do gênero.

Na área da Pesquisa (Pibic-UEMA/FAPEMA), a professora Dinacy atua com o projeto Teares da Literatura Maranhense, vinculado ao Núcleo de Estudos Literários (NEL-Letras/UEMA); na Extensão, com o Projeto Leitura-Vox (PIBEX-UEMA), já em sua versão VII, com CH de 120h. E ei-la aqui, com este livro (fruto de laboriosa pesquisa), mais uma contribuição à Cultura e Literatura Maranhense e mesmo Nacional.

Obras Publicadas

O Teatro na obra de Ferreira Gullar: Um Rubi no Umbigo. São Luís-MA-UFMA.1980 – premiado no Concurso Autores Maranhenses, promovido pela Universidade Federal do Maranhão, sob a chancela do MEC, através da Secretaria de Assuntos Culturais.

Odylíada: uma lição de amor. 1ª. ed. SECMA/SIOGE: São Luís-MA.1989 – premiado no Concurso Autores Maranhenses-UFMA e pela Academia Maranhense de Letras.

Viana-Maranhão: inventário histórico. 2ª. ed. revista, comemorativa dos 15 anos do Tombamento do Centro Histórico de Viana (Decreto 10899 de 17/10/1988), como Patrimônio Cultural do Estado. Edição patrocinada pela Prefeitura Municipal de Viana-MA. (Prefeito Dr. Messias da Costa Neto). São Luís-MA., Qualidade Gráfica, 2003.

Odylíada: uma lição de Amor – 2ª. ed. (revista e ampliada-comemorativa do centenário de Odylo Costa, filho). São Luís-MA. EDUEMA 2014. ISBN 978-85-8227-088-2.

Um Cordel para São Benedito (poesia – redondilha maior, 7ª. rima) 1ª. ed. São Luís-MA. SECMA/SIOGE, 1980 – premiado no VI Concurso de Folclore do Maranhão, 1979 (mimeografado).

Um Cordel Para São Benedito (poesia) 2ª. ed. revista. Jornal Pequeno: São Luís-MA, 2007.

Um Cordel para São Benedito: o Santo Pretinho na Cultura Maranhense (poesia cordelesca – redondilha maior, sétima rima) 3ª. edição revista, ampliada e atualizada. São Luís: EDUEMA, 2017. ISBN 978-85-8227-124-7 (ainda não lançado).

Da Literatura Maranhense:  o Romance do Século XX. São Luís-MA: Eduema, 2016. ISBN 978-85-8227-121-6 (ainda não lançado).

 

ARTIGOS EM REVISTA

Dramaturgia Brasileira Contemporânea – Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 21, maio.-ago./2010. ISSN 1809-2586;

Uma Odisseia no Centro Histórico de São Luís – Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 22, set.-dez./2010. ISSN 1809-2586;

Poetisas maranhenses contemporâneas – Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 23, jan.-abril./2011. ISSN 1809-2586;

Lirismo trovadoresco galego-português: transparência feminina nas Cantigas de Amor e de Amigo. Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 24, maio.-ago./2011. Vol. II. ISSN 1809-2586;

Acordes de uma lira proscrita – Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 25, set.-dez./2011. ISSN 1809-2586;

Nordestinidade na prosa romanesca odyliana – Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 26, jan., abril../2012. ISSN 1809-2586;

Erotismo rememorativo – Jorge de Lima: reinações de uma Negra Fulô – Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 27, maio-ago./2012. ISSN 1809-2586;

Luís Gonzaga: ainda lembrando o centenário do Rei do Baião – Revista Garrafa (Letras-UFRJ-Qualis B3), Nº. 28, set.,dez./2012. ISSN 1809-2586;

 

Artigos e poemas publicados em outras Revistas e Jornais – Plural, ALL em Revista, Encarte Cultural e Literário Uema-Notícias; Suplemento Cultural e Literário JP Guesa Errante; Jornal Pequeno;  Jornal O Estado do Maranhão; Folha da AVL.

- Poemas publicados em Novos Poetas do Maranhão (Festival de Poesia Falada - UFMA), em Cantos à Beira-Mar – Encarte Cultural e Literário Uema-Notícias.

- Poemas publicado em Poesia Livre (2015 e 2016) e Poetize (2017) Concurso Novos Poetas. Organização de Isaac Almeida Ramos.

ELEGIA VEGETAL: Antologia Poética Prêmio Poesia Livre Série Novos Poetas 2015, p. 109. CBC 978978191794.

DESPEDIDA EM VERDE-ROSA: Antologia Poética Prêmio Poesia Livre Série Novos Poetas, Nº 18. Maio 2016, p. 120. ISBN 978-85-920168-2-1

MARÁ MARANHÃO: Poetize – Concurso Nacional Novos Poetas. Antologia Poética Prêmio Poetize, 2017, Nº. 21, 122 (Fevereiro-2017) Org. ISBN 978-85—920168-2-1.

Livraria e Espaço Cultural AMEI - São Luís Shopping: (98) 3251 3744

Presidente: (98) 9 9612 2384 (WhatsApp)

1ª Secretária: (98) 9 8283 2560 (WhatsApp)

Email: amei.osfl@gmail.com

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2020 AMEI.