José Maria Soares Viana

José Maria Soares Viana, nasceu no antigo povoado de Santa Inês, distrito da cidade de Bacabal – MA em 12 de Janeiro de 1937. Sexto filho de uma família de lavradores, teve seu primeiro contato com a música através do seu pai e seus irmãos, todos sanfoneiros. Foi através desse instrumento, símbolo do nordeste, que começou a enveredar pelos ritmos, folclores e festas do seu Estado.

Aos quatorze anos começou a aprender música pelo instrumento que o acompanha até hoje: o violão. Foram com as seis cordas, que José Maria Viana, começou a fazer as primeiras composições, tendo portando, começado a desenvolver letras e poemas. O ofício trabalhado desde cedo, o fez ser um compositor versátil, sem medo de encarar ritmos e melodias.

Aos dezesseis anos mudou-se definitivamente para a região que o abraçaria como filho: O Vale do Pindaré, residindo em povoados como Bom Futuro, São José do Aterrado , Barro Vermelho e finalmente em Santa Inês. Ficando raízes , foi aperfeiçoando sua música , e sua formação profissional: dentre várias atribuições que teve , estudou e exerceu a Contabilidade.

Números sempre fizeram parte da sua rotina, ou com balancetes ou na matemática dos acordes e cifras, bem como, nas métricas dos sonetos e letras. José Maria Viana, como bem foi conhecido na região, teve algumas canções suas gravadas por nomes da Música Popular Brasileira, ao mesmo tempo em que concorreu em alguns festivais de música no estado do Maranhão e do Piauí.

O compositor tem hoje catalogado mais de 300 composições, sendo quase 100 gravações , como ponto forte uma parceria de quase trinta anos com Roberto Muller, algumas canções gravadas por Abidias da Safona, Marinês e pela grande voz de Noite Ilustrada. Algumas canções sempre levando as histórias de sua cidade adotada(Santa Inês) e do Estado do Maranhão.

Dentre os diversos ritmos que ele compôs, o samba enredo fez parte de uma história peculiar em Santa Inês. O músico foi de 1986-1990, o compositor oficial da tradicional Escola de Samba “Canário do Samba”, ganhando inclusive o carnaval de 1988, com o samba “Maranhão Histórias e Lendas”.

Foram 50 anos dedicados ao violão e as canções, até que em 2000, o compositor decide enveredar para a prosa, surgindo então o José Maria Viana escritor. Terminou seu primeiro livro em 2003: uma prosa versada narrando à história do algodão no Estado do Maranhão.

Foi somente em 2008 que José Maria Viana conseguiu publicar seu primeiro livro “Histórias e estórias de serenatas”, uma semi biografia sua, através de suas memórias musicais. Um livro também é um retrato histórico e memorial de Santa Inês, retratando uma época quase esquecida da formação da cidade e do seu povo.

Vieram ai sucessivas publicações, em 2009 foi a vez da criação do seu personagem policial “Chico Pedreira – o agente Especial” , o autor imagina uma Santa Inês no futuro e cria um policial pronto para exterminar a droga e o crime na cidade.Em 2010, finalmente publica seu primeiro livro escrito, “O Vale do Ouro Branco”.

Em 2011, publica uma falsa biografia de uma lenda da cidade de Santa Inês: “ A loira do cemitério”, foi seu maior sucesso publicado, fazendo inclusive com que alunos do ensino médio interpretassem no desfile tradicional do dia 07 de setembro do mesmo ano.

O escritor ainda possui outros cinco livros publicados:  “ A ilha das piranhas” em 2012 , um relato ecológico,  sobre os rios que banham a região onde nasceu e onde mora, enveredado de realismo mágico , “Relicário de Lembranças”, publicado em 2013, um semi biografia da sua esposa e professora Marly Lima Viana, um homenagem aos quase 60 anos de união. “ Corcovado”, com o policial Chico Pedreira se aventurando na cidade do Rio de Janeiro, em mais um romance policial, “Canção de Amor e Liberdade”, uma coletânea de poemas do escritor no decorrer de sua vida; ambos publicados em 2017.

E finalmente em 2019, José Maria Soares Viana, publica seu último livro “ Forma Fácil e Prática de Enxugar Gelo ou Canção para ninar o Zeca”, publicando seu primeiro mergulho narrativo através de contos.

Duas coisas caracterizam a obra, e podemos até mesmo dizer a personalidade do autor e compositor José Maria Viana: a sua paixão pelo violão e pela cidade de Santa Inês. Seja através de acordes e ou através da caneta , sempre há sua cidade , sempre há seu violão. Sua biografia se confunde com a de Santa Inês. Sua música e sua literatura são obrigatórias para se entender a história da formação do município.

 

 

azulejo

OBRAS DO AUTOR

“Forma Fácil e Prática de Enxugar Gelo"

 

"Faça chuva ou faça sol, a vida não para, sempre estamos a buscar novos desafios que nos leve a frente, mesmo que para isso tenhamos que enxugar gelo.

Podemos nos aconchegar em um iglu ou mesmo apreciar se não pessoalmente, a distância as belezas feitas de gelo ao redor do mundo como no Canadá, na China, na Suíça ou nos EUA, e assim poder sentir que nem sempre e enxugar gelo é algo ruim ou que não nos fará chegar a lugar algum.

A prova disso está nesse livro que nos aquece com seus textos. Uma obra que em muitos momentos de maneira delicada biografa a vida de um homem e muitos que estão ao seu redor, sempre de forma inteligente, mostrando que temos muito a aprender com ele e com suas histórias nas mais variadas temperaturas."

azulejo

“Corcovado"

 

 

Corcovado chico Pedreira, o agente especial no Rio de Janeiro

azulejo

“Canção de Amor

e Liberdade"

 

 

Gênero: Poesia

azulejo

“Relicário de

Lembranças"

 

 

Gênero: Poesia

Livraria e Espaço Cultural AMEI - São Luís Shopping: (98) 3251 3744

Presidente: (98) 9 9612 2384 (WhatsApp)

1ª Secretária: (98) 9 8283 2560 (WhatsApp)

Email: amei.osfl@gmail.com

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2020 AMEI.